Hércules Azevedo Desejo Poetizar
Vivo poetizo
Textos
A arte cura e muda

A arte cura
E muda
De lugar e curvatura.
Descobre seu talento!
Expõe sua doçura!
No palco sem ângulos
Disponha do seu corpo
E dance infinitamente.

Num compasso lírico... 
Binário,
Em movimentos, apressados ou lentos!
Utilize as quinas, o centro do tablado e através de gestos num bio ritmo cheio de rimas faz da arte signo de vida.
A arte faz bem a embocadura! Cante expondo sua candura.

Não reprima o que pode lhe salvar, criatura! Dance, cante, pinte, borde, como se fosse uma partitura.
Liberte-se de vez, viva a cultura! Essa senhora que trama na rede e num fio tece a sina, adivinha roteiros.

Lê nas entrelinhas, vê o futuro que viaja nas mãos de uma gente de identidade dúbia.
Ainda assim, não dá margem a censura.
Transforme-se, faça arte sem moldura.
Hércules Azevedo e Carl Mota
Enviado por Hércules Azevedo em 26/07/2021
Alterado em 26/07/2021
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras