Hércules Azevedo Desejo Poetizar
Vivo poetizo
Textos
Política e semiótica
Branco e poder...
Poder branco.
Em cores... vejo eleitos
Brancos dominadores.
Sinal de seu poder...

Branco em cores.
Navio negreiro
transportava História Antiga
de brancos precursores.
Em brancas noites
Escravos porões.
Ainda sinto negras dores.
Contradição reafirmada por eleitos em brancos horrores.
Poder branco não cultiva flores.

Do que falo…
O que vejo…
Seguem os dissabores.

Branco se perpetua no poder... escravidão de artistas e pintores.
Políticos brancos cercados por bajuladores.
Perpetua-se poder do branco aniquilado outras cores.
Hércules Azevedo
Enviado por Hércules Azevedo em 16/02/2021
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras