Hércules Azevedo Desejo Poetizar
Vivo poetizo
Textos
Não passam de almas
Muitas delas, penadas.
Outras coitadas… não perceberam que morreram.
Os bens que possuem não podem salvá-las.
Rotas almas.

Vagam em espelhos quebrados.
Cegas almas... seguem no labirinto cuja saída o dinheiro não pode comprar. 
Os sinos de todas as igrejas dobram, mas elas continuam no ar.
Perdidas almas.

Alienadas…
Zumbis que desejam se encontrar.
Assustadas com o penar!

Almas…
Mortas a vagar.
Almas.
Hércules Azevedo
Enviado por Hércules Azevedo em 10/02/2021
Alterado em 10/02/2021
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras