Hércules Azevedo Desejo Poetizar
Vivo poetizo
Textos

Vi a dose, mas ainda não pude degustar.
Nada tem a ver com o sabor.
Naquele país muita gente fura fila sem pudor.
Sem ética só dor.
 
Lá ao que parece nem a prece é feita de verdade.
Dissimulam tudo!
Pasmem!
Incrédulo, vi a mentira com sinceridade.
 
Que país singular!
Furar a fila é prerrogativa, não é sacanagem.
Ilegitimidade…
 
Espero minha vez, como um ébrio que deseja cura.
Abomino a impostura.
Aguardo a dose.





Dose de Vacina
Acervo pessoal
Ilustração: Mônica Abud
 
Hércules Azevedo
Enviado por Hércules Azevedo em 22/01/2021
Alterado em 23/01/2021
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras