Hércules Azevedo Desejo Poetizar
Vivo poetizo
Textos
O perdido
O vírus mata! Ele
contaminou o meu sentido.
Tão pequeno e implacável, um simples vírus.
Decretada, por cautela, a quarentena! Ela é prevenção contra o vírus.
O vírus mata! Mata… mas tem gente que não está ouvindo.

Ele se espalhou pelo mundo! Diminuta entidade invisível.
Para fazer o teste precisaremos do antígeno.
A ciência precisa de tempo! O vírus se espalha. Afinal esse é seu destino.
Tristeza, depressão,
solidão, desequilíbrio.

O mundo parou! Eis o sinal... parem para reflexão! É hora de buscar novo sentido.
Não estamos em guerra… armamentos não derrubam o microscópico inimigo.
Ele é ágil, rápido e veloz, um atleta incorrigível.

Em cada humano hospedeiro sua ação causa desequilíbrio.
O vírus mata! No mundo inteiro esse fenômeno tem ocorrido.
O solitário… continua na contramão, desilusão, ele está perdido.
Hércules Azevedo
Enviado por Hércules Azevedo em 22/07/2020
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras